Superclasse? Mais um festival? Insaciáveis?


1 - Análise real à equipa

Razoavél goleada. É óbvio que a exibição não foi de gala, nem sequer permite-me dizer que o Porto fez um jogo bonito.  

Dividindo o rumo dos acontecimentos pelas duas equipas, mérito para o autocarro do Leiria, demérito para os raros momentos em que exigia-se velocidade e transição ofensiva rápida ao Porto e inexplicavelmente a equipa optou pela circulação de bola.

Hélton, espectador atento deste jogo, viu a sua equipa ter muita posse de bola, ganhar muitos cantos e fazer muitos remates (22) na maioria sem grande perigo. Ah, digo espectador porque o Leiria não fez um único remate à baliza (6 fora).

Segurança defensiva, eficácia de passes, o que faltou mesmo foi meter o raio do pé no acelerador. Shaffer fez-nos o favor de ter entrada duríssima e facilitar algo que estávamos a tornar difícil.

Entre a saída de Shaffer e a entrada de James fica a dúvida qual o factor que mais empurrou o Porto para a goleada. Se calhar ambos tiveram o mesmo peso. Mas que James é titular de caras, penso que não existem dúvidas…

Lucho foi classe mas não foi intensidade.

Moutinho foi bom trabalho mas (exceptuando o excelente lance do 1º golo) não foi objectividade.

Hulk a capitão faz-me uma comichãozinha…

Varela tem de fazer mais! Pela quantidade e qualidade de concorrência que tem, tem de fazer muito mais.

Golos: Janko (66'), James (74'), Álvaro Peireira (86') e Maicon (88').

Notas Individuais:

Marc Janko - movimentou-se o suficiente para ter 4 oportunidades de golo no meio daquele povoamento branco do Leiria. Apenas conseguiu concretizar uma vez e foi o suficiente para movimentar o marcador e resfriar o ímpeto demasiado defensivo do adversário. Bom trabalho a jogar de costas para a baliza e destaque para uma assistência de cabeça para Lucho após passe longo. Trabalho de ponta-de-lança, não é espectacular não é entusiasmante mas pelo menos já vamos vendo trabalho de ponta-de-lança…

Mangala – quando aparece para jogar tem feito boas exibições, cada vez mais fico com a ideia que é o melhor central que temos no plantel. É seguro, forte nos duelos e com capacidade de recuperar a bola e entregá-la como deve ser a um colega de equipa. Categoricamente, não complica!

James Rodríguez – visão de jogo, aceleração, eficácia na colocação do passe. Na linha de pensamento de Ortega y Gasset: ele foi ele mais a sua circunstância de jogo. Mérito por ter sido ele, reconhecimento de que a circunstância de jogo facilitou-lhe a vida.




2 - Análise dos media vs números

O título deste rescaldo é uma réplica das capas utilizadas hoje pelo jornal A'Bola, Record e O'Jogo respectivamente relativamente ao jogo de ontem.

O clube que ontem fez um jogão rematou 19 vezes!
Nós hoje umas míseras 22 vezes...

Ontem a equipa da casa deu Futebol espectáculo com um total de 602 passes!
Nós hoje lá fizémos 660...

O vendaval ofensivo com nota artística rendeu 5 cantos!
Hoje só conseguimos 14...

A equipa Superclasse sofreu um golo e marcou 2 contra a corrente de jogo!
A nossa equipa sem fio de jogo não sofreu nenhum golo e o jogo só teve um sentido...

Caros portistas, cuidado com os juízos e análises que fazem ao valor das equipas que estão no topo do campeonato. A opinião só pode ser contruida por vocês, não vão em ondas...



 photo anuncio.jpg

 photo anuncio.jpg

4 comentários

  1. a juntar a isso o facto do Nacional jogar sem muitos dos habituais titulares ,ter apenas dois dias de descanso , e sofrer o primeiro golo num lance irregular(Há um jogador em fora de jogo que dificulta a acção do Guarda redes )... Também não percebo o porquê da meia-final da taça entre o Nacional-Sporting se jogar na quarta e não na terça...???O clube do regime é fortíssimo fora das quatro linhas, aí não temos hipóteses...um abraço

    ResponderExcluir
  2. Por esta hora já se podem ver as capas dos jornais... Apenas OJogo faz capa com o FC Porto e nada de "insaciáveis", pelos vistos o Porto jogou mais uma vez "mal" e só marcou tarde porque um foi expulso e porque entrou um fresco. O Record até tem uma capa especial dedicada ao catedrático JJ.

    Esquecem-se que o Leiria jogou com 5 defesas e 4 médios que NUNCA passaram para lá de meio campo nem tentaram vir buscar bola, ao contrário do CDN que jogou aberto e a atacar numa casa cheia do 5lb.

    Será que alguém ainda se lembra que o FC Porto "a jogar mal" ganhou 5-0 no Dragão frente ao Nacional ???

    Levados ao colo não custa.

    ResponderExcluir
  3. Mangala, para mim, era titular de caras, tem tudo para ser um central de eleição, é alto, forte, rápido, bom posicionamento...
    De resto, independentemente da primeira parte, creio que foi um bom jogo, tendo em conta o "pinheiral" do Leiria...


    eternomagnifico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. caríssimas(os),

    eis só eis o meu estado de espírito para hoje:
    «amo-te FC Porto»!

    somos Porto!, car@go!
    «este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)
    Miguel | Tomo II

    ResponderExcluir