O vil ataque ao futebol português


Ultimamente, quando não se está a falar do Cristiano Ronaldo, ou de mais umas dezenas de espanhóis que interessam ao Futebol Clube do Porto, temos sido bombardeados, nos espaços desportivos da Comunicação Social, com tremendas loas ao sucesso da BenficaTV (BTV). Se é compreensível que os dirigentes tentem vender o seu peixe, ainda que este esteja podre, e assim se compreendam as declarações de Luís Filipe Vieira na entrevista que deu à RTP, ou as de Rui Gomes da Silva, no programa da SIC Notícias onde é pago para fazer propaganda institucional ao clube que dirige, não se entendem os elogios feitos por um bando de jornalistas dos mais diferentes órgãos de comunicação social, que, por acefalia, ou por "ordens superiores" têm gasto tempo de antena em sucessivos elogios ao canal.

A verdade é que a BTV não é o sucesso que se apregoa. Não é. Obviamente que o Benfica está a ganhar mais dinheiro em relação ao que a Olivedesportos lhe pagava. É público que aquilo que a empresa de Joaquim Oliveira pagava era insuficiente face ao potencial benfiquista, mas não nos esqueçamos que este baixo pagamento era a contrapartida do facto de ter sido a própria Olivedesportos a salvar o Benfica de uma irremediável falência, que nem "operações coração" e pagamentos de impostos com acções sem valor, evitariam. Mas, para sermos honestos, teremos de comparar aquilo que o Benfica ganha actualmente, com o que a Olivedesportos pagaria pela renovação do contrato. Recorde-se que Joaquim Oliveira oferecia cerca de 22 milhões de eurospor ano e o Benfica exigia 40. A 31 de março de 2014, o Benfica registava receitas de 20,2 milhões de euros, o que, fazendo uma proporção para o ano inteiro dará cerca de 27 milhões de euros de receita, na época 13/14. Já Luís Filipe Vieira, na entrevista concedida à RTP, estimava receitas de 30 milhões, para este primeiro ano. Independentemente do valor das receitas, é necessário analisar também os custos. É público que a BTV paga cerca de três milhões de euros por ano pelos direitos da Premier League. É também público que o Benfica possui os direitos de transmissão do Farense e da Liga Norte-Americana. É também evidente o aumento de gastos provocado pelo maior número de funcionários, pelas amortizações dos equipamentos, bem como um conjunto de outros custos, relacionados com a transmissão dos jogos, luz, água, etc., embora estes sejam difíceis de estimar, dado que o Relatório & Contas apresentado, com referência aos primeiros nove meses da época é vergonhosamente escasso na informação divulgada.

É, assim, possível concluir que, dificilmente, a BTV dará mais dinheiro a ganhar ao Benfica, esta época, do que aquilo que a Olivedesportos oferecia. Racionalmente, este negócio foi uma má decisão do Benfica, uma vez que assumiu muito mais risco para obter um retorno semelhante.

Este negócio só seria bom se a BenficaTV esperasse, nos próximos anos, ganhar mais dinheiro do que nesta época. Mas será isso assim tão viável? A expectativa é que o Benfica já tenha atingido um número de assinantes muito próximo do máximo possível, dados os produtos oferecidos no canal. Nesta altura, o potencial do canal HORECA - hóteis, cafés e restaurantes, já estará esgotado. Todas estas instituições já assinam, por certo, o canal. E, no que respeita aos adeptos, verifica-se que o Benfica vem de uma excelente época e, sabe-se, como em Portugal os adeptos moldam os comportamentos às performances dos clubes que apoiam, o que leva a que haja um número elevado de assinantes.

Portanto, resta ao Benfica aumentar o preço do canal, explorando os seus próprios adeptos, ou adquirir novos produtos. No entanto, torna-se difícil encontrar produtos que, por si sós, sejam rentáveis. Alguém imagina a BTV a recuperar um investimento de dois ou três milhões nos direitos de um Gil Vicente, ou de um Paços de Ferreira? Provavelmente não. Conseguirá o Benfica garantir novos assinantes que compensem o preço a pagar pelos direitos de uma Liga Espanhola ou Alemã, ou da NBA? Também é duvidoso.

Portanto, o canal encontra-se numa encruzilhada, sem formas óbvias de fazer disparar as receitas, sem aumentar os custos num montante superior. Qual será então o real objectivo de Vieira e seus comparsas?

O grupo liderado por Joaquim Oliveira, onde se inclui a Olivedesportos, ficou, com a perda dos direitos do Benfica, numa posição muito difícil, financeiramente. A título de exemplo, na semana passada foi noticiado o despedimento colectivo de 150 colaboradores da TSF, do JN, do DN e de OJogo. E se a Olivedesportos tiver problemas financeiros, não poderá honrar os seus compromissos para com todos os outros clubes dos escalões profissionais, enfraquecendo-os.

Sendo certo que é importante combater o monopólio da Olivedesportos, e impedi-la de usar e abusar dos clubes, esta atitude do Benfica visa apenas destruir a Olivedesportos, e conseguir os direitos de alguns clubes nacionais, ficando com eles "na mão", pondo em causa a verdade desportiva. Se a Olivedesportos tinha um monopólio, o Benfica está a abusar da sua posição dominante, para enfraquecer os adversários. Porque, para os batoteiros, qualquer forma serve para ganhar. Não interessa tentar ser mais forte, importa fazer os outros mais fracos.

Mas a coerência de Vieira é de elogiar. Depois de dizer que mais importante do que ter bons atletas, era ter lugares na Liga, o presidente do Benfica continua empenhado em garantir vitórias no campo, fora dele. A entidade gestora do estádio do Algarve já deve esfregar as mãos de contente.

 photo anuncio.jpg

 photo anuncio.jpg

5 comentários

  1. Uma coisa que NUNCA ninguém referiu/perguntou é que percentagem dos "30Milhoes" vão para as Operadoras! Porque, convém não esquecer, a maior despesas de todas no mundo audiovisual, é mesmo toda a infraestrutura física montada de Norte a Sul para que as pessoas consigam receber o sinal de TV. E, acrescentando, o pagamento do canal, seja BTV ou SPTV, é feito directamente do consumidor para o operador, e não ao dono do canal.

    Mas, basta o jornalista perguntar ao senhor dos "frascos de perfume" vulgo LFV "Quais são os lucros do canal?" e ele responder "As receitas são de X" para ver que o tradicional desconversar daquele clube quando a coisa não interessa... esconde a verdade da coisa :)

    Bem haja!!

    FORÇA FCP!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os 30 milhões de receita, serão mesmo 30 milhões. Já excluem o dinheiro que fica para as operadoras. De resto, é como referes.

      Abraço.

      Excluir
  2. Diáconos Remédios19 de junho de 2014 23:48

    Nunca li tanto disparate junto. O melhor exemplo do sucesso da BTV é ver os adeptos doutros clubes tão invejosos do sucesso que tentam descobrir e encontrar razões e argumentos para desvalorizar a BTV que, ao contrário do que apregoa, não chegou nem de longe nem de perto ao máximo nem dos assinares e muito menos dos proveitos.

    A nova BTV está há menos de um ano no ar. Vejam quanto tempo levou À SPotv chegar ao nível máximo de assinantes. Já tem perto de 400.000 assinantes e poderá chegar acima dos 500.000 para o ano. Esquecem-se ou fingem-se esquecer que ainda está pouco implantada no estrangeiro onde se encontram a trabalhar cerca de 5 Milhões de portugueses dos quais uma grande fatia são benfiquistas.

    Escrevam o que eu vos digo, para o ano BTV factura 40M€.

    A Liga inglesa não custa 3M/ano.

    A BTV vai apresentar receitas de 30M porque estas têm vindo sempre a crescer assim como a base de assinantes. O lucro andará perto dos 20M€.

    Ao contrário do que diz, os custos da estrutura andam à volta de 9M/ano.
    As operadoras também tiveram de pagar ao Benfica. Depois recebem uma parte das assinaturas. Mas publicidade, marketing e venda de conteúdos para outras estações é para o Benfica.

    Contradizem-se quando dizem que a BTV é um fracasso quando ao mesmo tempo dizem que a Controinveste está com dificuldades financeiras que só podem vir diretamente do sucesso da BTV. Não acham?
    Quando o Oliveirinha não tiver dinheiro para vos pagar os contratos vocês agarram-se a quê? À 5ª pata do cavalo com certeza que é o que vocês sabem fazer melhor e já estão habituados.

    A azia deve andar-vos a comer o estômago.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Vou tentar responder aos "factos" que tu apresentas:

      - o número de assinantes até baixou, recentemente, naquilo que pode ser considerado um movimento perfeitamente normal, fruto do fim do campeonato.
      - a Liga inglesa custa, por ano, 2,6 milhões de euros. Lá está, os cerca, e reitero a palavra, que por algum motivo ignoraste, de 3 milhões.
      - o único sucesso, até ver, do canal, é ter rebentado com a concorrência. Isto não se deve ao sucesso da BenficaTV, mas sim ao facto da receitas divididas entre BTV e Sporttv serem menores do que quando a Sporttv actuava sozinha (porque toda a gente que deixou a Sporttv e assinou a BTT ficou a pagar menos e porque os custos globais cresceram, porque há concorrência na disputa pelos vários conteúdos.
      - Quanto ao último parágrafo, não me surpreendeu. Não me surpreende a falta de nível e educação e não me surpreende o prazer e a felicidade apresentados ao pensar que os demais clubes podem sofrer com os problemas apresentados. É típico. É típico terem o rei na barriga, é típico tentar ganhar fora do campo, com diversas manobras. Só falta bater na mulher quando o SLB perde para ficar o ramalhete completo.

      Excluir

    2. ó "remédios", tu de "diácono" tens muito pouco, pá.

      e «à quinta pata do cavalo» agarras-te tu, todos os dias, antes de te deitares na caminha, quntinha, depois de beberes "um leitinho bem morninho".

      Excluir