Bom ou mau sorteio?



Estes momentos de início de época em que todos nos agarramos á TV ou ao PC para acompanhar o sorteio da Liga dos Campeões têm particularidades que os fazem ser iguais, ao mesmo tempo que emocionantes, de ano para ano, principalmente se os acompanharmos num grupo de amigos.

Há aqueles que vão achar o grupo que nos calha o mais difícil de todos, nem que fosse possível calhar o Ludogorets, o APOEL ou o Maribor de uma só vez. Ora são as deslocações longas, ora o frio... qualquer argumento serve para fundamentarem termos sempre o grupo da morte. Por outro lado temos sempre os confiantes, aqueles que querem barcelonas e bayerns, que vão a todas e sempre para golear.

Quanto à realidade... o Porto calhou no Grupo H, juntamente com o Shakhtar, Bilbao e BATE Borisov.

Não existe grande história de confrontos com estas equipas: com o Shakhtar o saldo é claramente positivo com duas vitórias num passado não muito distante, com o Bilbao um único jogo há algumas décadas atrás e com o BATE Borisov nada.

O Shakhtar é penta-campeão ucraniano mas atravessa um momento bastante dificil já que o dia-a-dia do país acaba por afectar o clube e já chegou mesmo a causar mossa no estádio. O jogo na ucrânia será muito provavelmente em Kiev e com as ausências dos jogadores brasileiros (como o Bernard) ficamos sem saber muito bem com que equipa poderemos contar. Será potencialmente um adversário desfalcado mas que mesmo assim nos trará dificuldades fora. Em casa escusado será dizer que temos que vencer.

O Bilbao fez uma excelente época 2013/2014, só ficando atrás dos dois colossos Barcelona e Real Madrid e do campeão Atlético. É uma equipa raçuda, que nunca dá o jogo por perdido e que por isso será um osso duro de roer. Apesar disso é uma equipa que não marcava presença na champions há 14 anos e tem por isso falta de experiência europeia. O nosso trunfo aqui será também o conhecimento que Lopetegui terá do adversário e que nos permitirá ir mais preparados do que nunca.

O BATE Borisov é, quanto a mim, a grande incógnita do grupo. Nunca jogamos contra eles e a deslocação à Bielorrússia não se adivinha simples. No entanto parece-me o adversário mais acessível do grupo.

É dos sorteios mais favoráveis de que me recordo, especialmente tendo em conta que poderíamos ter encontrado no nosso caminho, Liverpool, Roma, City, PSG, Dortmund, etc.. Por outro lado, excesso de confiança não costuma dar bons resultados portanto mantenhamos as expectativas a um nível aceitável: primeiro assegurar a passagem aos oitavos, tudo o que vier a seguir é óptimo.

 photo anuncio.jpg

 photo anuncio.jpg

1 comentários

  1. Para já o Bate Borisov revelou-se uma equipa mesmo muito acessível, mas o próximo jogo da liga dos campeões já será diferente e com certeza será mais fácil ter uma ideia daquilo que a equipa conseguirá fazer na prova. Uma coisa é certa, não vale a pena entrar em grandes euforias depois do jogo de ontem ;)

    ResponderExcluir